EDUCAÇÃO DO CAMPO


Este é um momento que iremos planejar nossa caminhada escolar, iniciamos desejando a todas e todos uma semana de excelente trabalho com o olhar cuidadoso voltado para as especificidades das populações do campo. 

Pensando nessas especificidades a CECQ – Coordenação de Educação do Campo e Quilombola/DIREM promoveu um momento de Escuta Territorial com os parceiros/as e movimentos sociais populares que pautam a Educação do Campo, oportunizando assim a participação na construção da Jornada Pedagógica Específica e das atividades escolares que ocorrerão em 2020, fazendo-se cumprir o que diz o Decreto no 7.352/2010, que dispõe sobre a política de educação do campo, o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária – PRONERA, as Resoluções CNE/CEB no 1 de 03 de abril de 2002, Resolução CNE/CEB no 2 de 28 de abril de 2008, que institui Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo e a Resolução CEE n° 103/2015 que dispõe sobre a oferta da Educação do Campo no Sistema Estadual de Ensino da Bahia. 

Como resultado do processo de escuta aos Movimentos e representações foram definidas ações estratégicas para a implementação da Política de Educação do Campo, a exemplo de estimular a auto organização dos/as educandos/as, de ter como horizonte estratégico a prática da Pedagogia da Alternância e a categoria Trabalho como princípio educativo. 

Também foi definida como principal temática a ser trabalhada nas escolas do campo “Paulo Freire: em defesa de uma educação pública e emancipatória”, em diálogo com o ano Anísio Teixeira. Os conteúdos a serem trabalhados serão divididos em 4 eixos. 

Currículo – O currículo deve refletir a Educação Contextualizada, a organização do trabalho nas escolas do campo, trabalhar a concepção identitária, fundamentos da Educação do Campo, debater temáticas como saúde, soberania alimentar e ter a Agroecologia como um dos seus componentes . A escola do campo é uma estratégia de luta contra o modelo de desenvolvimento do capital e as ações desenvolvidas nesse espaço devem ser revestidas de luta e resistência. Portanto, discutir um currículo específico e que contemple os anseios da população do campo está na ordem do dia. Entretanto, a metodologia adotada deverá ser elaborada a partir da leitura de cada território, através da socialização de práticas e currículos já existentes. Assim como envolver a comunidade escolar e as organizações e instituições que dialoguem com as problemáticas da contemporaneidade que se apresentem na comunidade escolar. 

Avaliação – A avaliação deve ser interdisciplinar e diagnóstica. Ter a crítica e a autocrítica como parte integrante do processo avaliativo. O portfólio é um importante instrumento a ser utilizado. 

Formação Continuada – A Formação continuada precisa ser orientada por um referencial teórico que reflita os princípios da Educação do Campo. A metodologia deve se utilizar de grupos de estudo e envolver ações que culminem na construção/atualização do PPP – Projeto Político e Pedagógico. 

Acompanhamento Pedagógico – Deve ter por base a consulta e participação das comunidades, para além do período da jornada pedagógica. Garantir a realização do AC e trazer informações sobre acesso aos projetos desenvolvidos pela Secretaria de Educação, sejam esses gerais ou específicos a esta modalidade. 

Faz-se necessário ressaltar que nos anexos e nas escolas que possuem prédios compartilhados com os municípios também há a necessidade de realização da Jornada Pedagógica Específica. A sugestão é a de realizar um trabalho coletivo por meio de diálogos com os municípios. 

Trata-se de um projeto em construção que busca ter como essência a dialogicidade entre o Estado, Movimentos Sociais Populares e Sociedade Civil. A Jornada Pedagógica Específica/2020 pretende traçar um espaço coletivo de organização do trabalho pedagógico das unidades escolares do campo, onde ocorra a construção do planejamento para o ano letivo, a partir da reflexão sobre os momentos de escuta territorial e desta forma ter como resultado o estabelecimento de metas para melhoria dos processos de ensino e de aprendizagem.